Público de Novos Hábitos

On line agora

segunda-feira, 17 de julho de 2017

O poder das afirmações positivas.



O poder das afirmações positivas é um livro da autora Louise Hay, nele ela aborda várias afirmações para quebrar crenças limitantes.
Esta questão de autossugestão também foi abordada no livro: A lei do Triunfo, de Napolleon Hill.

Todos nós fomos influenciados na infância por várias frases e crenças daqueles que nos criaram, estas frases permanecem ativas em nossa mente, até o dia em que decidimos acabar com elas, substituindo por outras novas.

Com este artigo quero gerar a reflexão em você com relação aos pensamentos que vem alimentando e os resultados que anda obtendo. Eles são diretamente proporcionais (pensamento/resultado). 



Se o que você alimenta são pensamentos de medo, ansiedade e negação do que é belo e bom, consequentemente mais pensamentos assim serão atraídos para você, pela lei da atração.

Mesmo que você não queira ser impactado (a) por esta lei, ela funciona e rege nossas vidas, assim como a lei da gravidade.
A questão do pensamento é muito antiga, remonta a Grécia antiga, mas continua em pleno vigor. 

Quer um exemplo atual? Falar, pensar e viver na crise é uma escolha, que pode vive-la de forma suave ou agressiva. Se você acreditar que tudo está horrível, negativo e que tende a piorar, estará vivendo a crise na forma agressiva. Agora se optar em alimentar pensamentos melhores, afirmar e sugestionar o seu cérebro que algo bom virá, que se trata somente de uma fase, você estará vivendo na crise na forma suave.

A escolha é sempre sua. Seu mundo muda, quando você decide mudar.

Escolha praticar afirmações positivas, sugiro fortemente que adquira o livro: O poder das afirmações positivas para praticar. Vale muito a pena, com o tempo e com a prática diária, perceberá que as crenças antigas serão dissolvidas.



Mas não se engane é preciso prática diária de pelos menos 15 minutos, ou seja, você precisará pagar o preço para ter outra realidade, diferente da atual. Vale a pena porque tudo o que existe em sua vida hoje, de bom ou não, você quem criou. Pensamentos geram, sentimentos, que geram hábitos, que geram comportamento e consequentemente o resultado.

Trabalhe com as afirmações positivas diariamente e mude os teus pensamentos. Se você não conseguir sozinho (a), contrate um profissional para acompanhar o seu caso.

Até o próximo artigo, cuide-se com amor!

Um forte abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres,Terapeuta, articulista do Jornal Diário da Manhã e Colunista da Revista Coach Me. 


segunda-feira, 10 de julho de 2017

Não há nada superior à verdade.




A palavra verdade pode ter vários significados, desde “ser o caso”, “estar de acordo com os fatos ou a realidade”, ou ainda ser fiel às origens ou a um padrão. Usos mais antigos abrangiam o sentido de fidelidade, constância ou sinceridade em atos, palavras e caráter. Assim, "a verdade" pode significar o que é real ou possivelmente real dentro de um sistema de valores

Esta qualificação implica o imaginário, a realidade e a ficção, questões centrais tanto em antropologia cultural, artes, filosofia e a própria razão. Como não há um consenso entre filósofos e acadêmicos, várias teorias e visões acerca da verdade existem e continuam sendo debatidas. (Fonte: Wikipédia).



Começo este artigo, dizendo: Não há nada superior à sua verdade. Me explico melhor. Quando falo esta frase me refiro a verdade da sua essência, ou seja, da obra prima da criação que é você. No entanto, tendemos a nos misturar e consequentemente nos corromper com o tempo.

O famoso dar um jeitinho, fazer só para agradar os outros e se colocar debaixo do tapete. Se você acompanha os meus artigos, provavelmente sabe que eu falo muito a respeito do poder pessoal, caso seja a primeira vez que leia algo que escrevo seja bem-vindo (a), eu falo muito sobre isto.

Pense sobre esta frase: A si mesmo seja verdadeiro.

Faz bastante tempo que atendo as pessoas e ministro cursos sobre o empoderamento, posso te dizer que as coisas vão mal quando a pessoa perde a sua verdade, para seguir a verdade alheia, ou seja começa a fazer coisas só para agradar os outros. 



Nada contra agradar as pessoas, mas desde que isto seja algo genuíno, algo que você queira fazer por sua vontade e não por causa de uma voz na sua cabeça, te cobrando e condenando, a respeito do que os outros vão pensar sobre você. Esta voz não é você e ela te escraviza a respeito de tudo, desde a forma que você se veste, a forma que você fala e por aí vai a lista é grande.

Para falar a verdade se você for bem sincero (a) contigo, perceberá que nem sabe mais o que gosta de fazer, tal a corrupção dos sentidos que sofreu com o tempo. 

Mas você não é vítima, até agora vem aceitando os padrões e fazendo tudo para os outros e se colocando em último lugar, no entanto se desejar pode mudar tudo neste momento.

Quero chamar a sua atenção para a sua verdade, não há nada mais importante do que isto, porque se você não se atentar para ela, sua vida perde o sentido, a alegria e a suavidade que você tinha na infância. E se você já perdeu, não fique triste, isto pode ser resgatado, desde que você queira.

A criança naturalmente é verdadeira, nós que ensinamos ela a mentir e a falsear. Quer ver só, por exemplo; ela ganha um presente que ela verdadeiramente não gostou, daí o que fazemos, dizemos para ela agradecer e dizer que gostou do presente. Ou seja, neste momento, ensinamos ela a mentir e a falsear como eu tinha dito, só para os outros não pensar nada mal a respeito, isto damos o nome de educação. Ou seja, nossa corrupção começa bem cedo.

Isto para pegar só um exemplo, para não estender demais o artigo.
Então se você chegou até aqui, reflita a respeito da sua verdade, autenticidade e o do que realmente gosta de fazer. 

Pratique o autoconhecimento e se você está perdido (a) e não sabe como fazer isto, contrate um (a) profissional para acompanhar o seu caso. Cuide-se com amor!

Até o próximo artigo, cuide-se com amor!

Um forte abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista, articulista do Jornal Diário da Manhã e Colunista da Revista Coach Me. Site: www.totalmentemulher.com.br

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Mulher empoderada e feliz.




Atualmente a mulher vive em um cenário, turbulento. Além de trabalhar fora, ela tem dupla ou até tripla jornada. Com sérios problemas em relação a gestão do próprio tempo, ela prioriza; os filhos, o marido, as amigas e etc.

Se colocando em último lugar, quando ela faz este tipo de movimento perde a sua força e o seu poder pessoal e se enfraquece.

Nunca tivemos tantas mulheres com problemas de saúde (tidos como masculinos anteriormente), como por exemplo: Pressão alta, problemas no coração dentre outros, como atualmente.
Com tantas atividades a mulher muitas vezes se perde, neste mar de circunstâncias. Atrelado a isto, vem o sentimento de culpa, por estar trabalhando fora e não ter um tempo de qualidade com os filhos.

Neste meu primeiro artigo, quero falar com você, que se abandonou e se pôs em último lugar, quero gerar em você uma reflexão a respeito disto. Pois se você realmente quer cuidar bem das pessoas que ama, primeiro volte-se para si e trate-se da melhor forma possível, só assim conseguirá ter mais qualidade de vida.

Resgate o seu poder de volta, lembre-se da época que era feliz, forte e poderosa, provavelmente sua cabeça era outra. Esta pessoa ainda está aí, esperando para aparecer novamente na sua vida. Deixe ela voltar, com isto ela trará o frescor, a leveza e o seu poder de volta.



Hoje você cresceu é mãe, esposa e tem uma reputação para zelar, nada contra isto, no entanto, leve tudo com mais leveza, aprenda a estar sozinha com você. O seu poder continua dentro de você, esperando o momento oportuno para reaparecer.

Coloque-se em primeiro lugar, priorize o seu tempo para fazer algo que goste, nem que seja 15 minutos por dia, dedicados a você.
Quanto mais agir assim, mais calma ficará, menos estresse e ansiedade tenderá a sentir.

Saia do turbilhão que você mesmo se impôs na cabeça, aprenda a meditar, saborear um café da manhã e tomar um bom banho. Goste de sua presença, acalme-se por dentro. Este novo movimento que estou te propondo, vai dar trabalho, no entanto será extremamente importante. Ele trará a verdadeira qualidade de vida, sustentável por longos anos, muita saúde, disposição e alegria de viver.

Queira ser sua melhor versão para si mesma todos os dias.

Até quando vai precisar sofrer com horários ou outro tipo de dificuldade, para dar um basta e se pôr como prioridade. Seus filhos, marido e todos a sua volta vão apreciar a mudança.

Abra a porta para um novo padrão de comportamento, que vai te proporcionar, paz, equilíbrio e serenidade.

Esta mudança deve partir de você, se apoie em tudo o que for fazer, saia da dependência externa e cuide de você com todo o respeito, carinho e atenção que você merece.

Reclamar a falta de: respeito, atenção, carinho e amor dos outros não te ajuda em nada, muito pelo contrário.

Pensando em tudo isto, quero convidar você para fazer parte do curso: Empodera Mulher Online. 

A proposta do curso Empodera Mulher Online é gerar o aumento das forças naturais de cada mulher participante, utilizando técnicas e ferramentas diversas (Coaching/Terapia/Psicanálise) voltadas para o Empoderamento feminino na prática.

Teremos dois encontros mensais com duas horas de duração cada um deles.

Um plantão de dúvidas online por mês de uma hora.
Participação do Grupo Coaching e Terapia incluso no programa, durante a vigência do mesmo.

O *material de Estudo está incluso e será enviado mensalmente via email. *Livro em PDF. Se você se interessou e quer fazer parte desta turma, basta entrar em contato no e-mail adriana.mantana@totalmentemulher.com.br, que passaremos maiores informações sobre início do curso, valores e formas de pagamento.

Até o próximo artigo, cuide-se com amor!

Um forte abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista, articulista do Jornal Diário da Manhã, Colunista da Revista Coach Me. site: http://totalmentemulher.com.br/


segunda-feira, 26 de junho de 2017

O poder da Autoconfiança.




Autoconfiança é a convicção que uma pessoa tem, de ser capaz de fazer ou realizar alguma coisa. O termo, que é típico da literatura terapêutica e de autoajuda, é muitas vezes usado como sinônimo de autoestima e de auto aceitação. Uma análise mais detalhada de seu uso mostra, no entanto, que autoconfiança se refere sempre à competência pessoal, enquanto autoestima é um termo mais amplo. Também "auto aceitação" possui um uso próprio mais restrito e está mais relacionado com o conceito de "aceitação incondicional" da abordagem centrada na pessoa.

Na abordagem psicoterapêutica de Friederike Potreck-Rose e Gitta Jacob (2008) para o aumento da autoestima, a autoconfiança representa um dos quatro pilares desta, sendo definida como "uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho" e inclui as convicções de saber fazer alguma coisa, de fazê-lo bem, de conseguir alcançar alguma coisa, de suportar as dificuldades e de poder prescindir de algo (Fonte: Wikipédia).

Quanto mais confiança em si mesma (o) você tiver, mais irá avançar em qualquer área de sua vida.



Neste artigo quero abordar algumas técnicas práticas para você aumentar a sua autoconfiança e compreender o poder que ela tem.

Em qualquer segmento estiver, ou para qualquer área da sua vida, com certeza você precisará ter ou desenvolver a autoconfiança, sem ela sua vida se seguirá no automático, com muita insegurança, medo e ansiedade. A autoconfiança nada mais é do que ter um fio ligado diretamente em sua essência, naquilo que você emana de si.
 O fato é que pela experiência que tenho nos atendimentos, a maioria das pessoas se perderam e não sabem mais do que gostam; nem sequer possuem um propósito definido. Isto gera muita insegurança e consequentemente uma baixa autoestima e baixo poder pessoal.

É fundamental ressaltar que para desenvolver a sua autoconfiança, primeiro você precisará saber qual é a sua essência, seu temperamento e do que gosta, na sequência, aceitar e amar tudo isto em si. Caso contrário ficará refém da opinião alheia e isto te gerará, muito desconforto e baixa autoconfiança.

Depois que trabalhar isto dentro de você (autoconhecimento e auto aceitação), comece a fazer o exercício do espelho, proposto pela autora do livro; Você pode curar sua vida, Louise Hay. Nele ela diz para de posse de um espelho dizer olhando diretamente nos olhos: Eu me amo, me aprovo e me aceito.

Note que tudo o que falei requer esforço, disciplina e dedicação. Ou seja, você irá demandar tempo para trabalhar isto interiormente. Caso não consiga sozinha (o), recomendo que contrate um profissional para acompanhar o seu caso, para ajudar no desenvolvimento/aumento de sua autoconfiança.

Tudo é possível, desde que você se comprometa com o seu processo, que é único. Cuide-se com amor!

Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Grande abraço.

Adriana Mantana


Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista, articulista do Jornal Diário da Manhã, site: http://totalmentemulher.com.br/

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Novas paixões.



Paixão é um sentimento humano intenso e profundo, marcado pelo grande interesse e atração da pessoa apaixonada por algo ou alguém (Fonte: Significados.com.br).

Neste artigo não vou falar para você encontrar alguém para se apaixonar, vou falar sobre algo bem maior do que isto, me acompanhe e entenda o que quero dizer.

Gravei recentemente um vídeo no YouTube que falei exatamente sobre este tema. 



Quando falo novas paixões, quero dizer algo novo para você praticar, um novo hobby, coleção ou algo do gênero.
Sabe aquela coleção que você gostava muito, mas que você deixou de lado porque precisou crescer e criar juízo. É exatamente dela que vou falar com você.

Para o seu bem-estar emocional e psicológico, volte a fazer aquilo que te dava prazer. Se você não sabe o que gera o seu bem-estar, passe um tempo com você e investigue, pois, quanto mais você se dedicar a isto, menor será a probabilidade de ter estresse e problemas de saúde.

Atualmente tudo nos leva para fora de nós e este afastamento tem grandes consequências, ansiedades, medos, dúvidas, preocupações, pensamento acelerado, insônia e etc.



Volte-se para o seu eu interior, questione-se sobre o que você realmente gosta de fazer.

Desenvolva novas paixões, seja cuidar de plantas, tocar violão, ler ou qualquer outra coisa que tenha afinidade. Daí você vai me dizer: “Adriana, eu não tenho tempo”. 

Respondendo sua afirmação, na verdade você tem tempo sim, o que você não fez até agora foi priorizar o seu bem-estar. 

Não espere uma doença ou que algo negativo para você fazer isto, seja preventiva (o), comece agora. Pare por um minuto e tire do papel, aquele seu desejo antigo de fazer algo por você. 

Dê o primeiro passo neste momento, se for um curso, ligue e faça a matrícula. Ou se for outra coisa, não importa, dê o primeiro passo.

Tenha o hábito de se pôr em primeiro lugar, saia do final da fila e assuma a dianteira da sua vida. Dedique-se a uma nova paixão, trate-se com amor.

Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Grande abraço.

Adriana Mantana


Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista, articulista do Jornal Diário da Manhã, site: http://totalmentemulher.com.br/

segunda-feira, 12 de junho de 2017

O que realmente te faz feliz?



A felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo. A felicidade tem, ainda, o significado de bem-estar espiritual ou paz interior. Existem diferentes abordagens ao estudo da felicidade - pela filosofia, pelas religiões ou pela psicologia. O homem sempre procurou a felicidade. Filósofos e religiosos sempre se dedicaram a definir sua natureza e que tipo de comportamento ou estilo de vida levaria à felicidade plena.


A felicidade é o que os antigos gregos chamavam de eudaimonia, um termo ainda usado em ética. Para as emoções associadas à felicidade, os filósofos preferem utilizar a palavra prazer. É difícil definir, rigorosamente, a felicidade e sua medida. Investigadores em psicologia desenvolveram diferentes métodos e instrumentos, a exemplo do Questionário da Felicidade de Oxford, para medir o nível de felicidade de um indivíduo (Fonte: Wikipédia).
Em suma, meça a sua felicidade por aquilo que faz você se sentir bem. Ou seja, quanto melhor se sentir, melhor estará e consequentemente mais feliz.
Para perceber o que realmente te faz feliz, primeiro é preciso desenvolver o hábito da auto-observação, passar um tempo só com você e com o que sente, sem sair correndo para fazer alguma coisa (fugindo de você).
Aprenda a silenciar a sua mente do turbilhão de coisas e das suas obrigações, se você morrer daqui um minuto, será só mais uma pessoa ocupada dos tempos modernos. No entanto o nosso objetivo aqui com este artigo; é fazer com que você reflita um pouco a respeito da vida que tem levado até hoje.

Se você anda angustiada, estressada, ansiosa, com medo e outras sensações e sentimentos desagradáveis, pare um pouco e avalie, qual vida você está se proporcionando, digo isto, porque você é 100% responsável por sua vida.
E avalie também como estará daqui 10 anos agindo assim. A vida não dá saltos o seu resultado de amanhã é a consequência direta do que faz hoje. Se está se sentindo mal hoje, amanhã, se não fizer nada para mudar isto agora, com certeza também estará se sentindo mal.
Costumo passar como uma das primeiras tarefas, quando alguma pessoa inicia um processo de coaching e terapia comigo, 15 minutos diários de auto namoro, vou explicar como funciona: “A pessoa fica com ela, 15 minutos por dia, seja lendo um livro por este tempo, tomando um banho sentindo realmente que está fazendo isto, tomando um café ou ficando em silêncio”. Tudo isto é preciso ser feito no AGORA, ou seja, a cabeça precisa ser desligada. Porque a cabeça não é você, ela é só um aparelho, com vários programas, como se fosse um computador. Sua cabeça precisa de educação e a única pessoa que tem acesso a ela é você.


Sugiro que desenvolva o hábito de ficar com você de verdade por 15 minutos e colocar um freio mental na cabeça, isto é possível desde que você comece.
Se não conseguir por 15 minutos, inicie com 5 minutos, mas dê o primeiro passo.
Ao fazer isto, você vai conseguir sair da cabeça e ir para o sentir, que é onde mora a sua essência e somente lá, você vai conseguir descobrir o que te faz realmente feliz. Lembre-se de que você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você!
Cuide-se com amor!
Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Grande abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista, articulista do Jornal Diário da Manhã, site: http://totalmentemulher.com.br/


terça-feira, 6 de junho de 2017

Ajuda-te que o céu te ajudará.



Pedi, e dar-se-vos-á, buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque todo o que pede, recebe; e o que busca, acha; e a quem bate, abrir-se-á. (Mateus, VII: 7-11).

Se você acompanha o meu trabalho, provavelmente sabe que sou coach de mulheres, terapeuta e psicanalista, ou seja, eu trabalho com a ajuda. Em meus diversos atendimentos vejo o quanto realmente existe a falta de autoajuda.

Compreendo que muitas vezes existe o ciclo da autossabotagem, a pessoa não se acha merecedora de ser feliz, daí vai justificando a sua falta de atitude e ação, para aquilo que sabe ser importante em sua vida. Exemplo número de justificativa: “Não tenho tempo”.

Desta forma os anos vão passando e a pessoa cada vez mais pega o chicote na mão e se bate, julgando ser uma fracassada. O que não é verdade. 


Ela pode estar momentaneamente paralisada, mas é necessário que compreenda que isto não é ela. Mas um de seus aspectos da personalidade, que a faz se achar uma menos e uma inadequada.

Para sair deste tipo de ciclo, muitas vezes a dor faz um papel importante, porque a pessoa vai procrastinando, procrastinando... até que a dor faz uma visita, seja o rompimento de uma relação, a perda de um emprego, uma falência, morte de alguém querido ou mesmo uma doença.  

Geralmente isto faz a pessoa refletir e realmente se voltar para ela e suas próprias necessidades, assim consegue ver o auto-abandono que muitas vezes praticou durante anos, mas que agora resolve retomar sua própria vida, rever seus valores e forma de pensar. 

Geralmente quem passa por algum tipo de situação como esta, muda completamente a forma de viver e ver as coisas. 

Consequentemente passa a ter outra qualidade de vida.



A ideia deste artigo é te chamar a atenção para evitar grandes dores, se ajude por amor e não pela dor. Não espere perder para dar valor, faça algo por você neste momento em que lê estas palavras. Se comprometa de verdade com você e sua vida.

Dedique-se diariamente 15 minutos para você, neste período, faça afirmações, conheça-se e se apoie, com a prática vai perceber o quanto isto faz diferença.

Costumo falar em meus atendimentos, que se você já fez “tudo” e ainda não deu certo, busque outras formas e esteja aberta para mudanças.

Aprenda que ciclos abrem e fecham, mas não precisa ser tão doloroso assim, por mais que o luto exista, passe este luto ao seu lado. Dizendo palavras para acalmar você como: “Calma, eu estou aqui com você. Vai ficar tudo bem, eu te amo”.

Acostume-se com a sua companhia, passe um tempo a sós ao seu lado e curta isto. Afinal você está dentro de você 24 horas por dia, faça com que estas horas de vida sejam boas, só depende de você.
Cuide-se com amor!

Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Grande abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Evite a somatização de doenças, reduza o seu eu crítico.



A crítica é a capacidade e habilidade de julgar e criticar.

O termo "crítica" deriva do termo grego kritike, significando "a arte de discernir", ou seja, o fato de discernir o valor das pessoas ou das coisas. Análise sistemática das condições e consequências de um conceito; significa a teoria, a disciplina ou uma aproximação e uma tentativa de compreender os limites e a validade de um conceito (Fonte: Dicionário informal).

Em meus atendimentos e nos cursos que ministro, percebo o quanto o crítico interior, das pessoas está elevado atualmente.
Este crítico interno judia, maltrata e quer tudo perfeito. Geralmente uma pessoa muito crítica com os outros é muito crítica consigo mesma.


Criticar não gera um conforto interior, muito pelo contrário, traz a angústia, a aflição, a preocupação e o medo. Se você que está lendo esta matéria e tem o hábito de criticar, reavalie sua postura e sua forma de ver as coisas, primeiro dentro de si, depois nos outros.

“Somos o que podemos ser” Engenheiros do Hawaii.

Aceitação é uma palavra que precisa ser exercitada todos os dias, afinal a crítica negativa sobre si, só existe por que não existe a aceitação do que se é.



Entendo que é trabalhoso e muitas vezes cansativo, mas vou te dizer uma coisa, vale muito a pena, porque sua saúde e bem-estar vão te agradecer.

Chega de andar no piloto automático da vida, se criticando e se maltratando todos os dias, o corpo não aguenta e começa a somatizar em doenças é como se o seu corpo falasse: “Já deu, eu não aguento mais, pare tudo e vai dar um jeito nesta sua cabeça”.
Esta tarefa não existe delegação, só você pode fazer, quando começar, vai ver o quanto sua vida vai mudar em todos os sentidos, porque a crítica gera todas as sensações negativas que eu disse no início deste artigo.

Coloque o seu bem-estar como prioridade, desde que comecei a escrever em 2010, sempre falo que é preciso se priorizar, ter um tempo para si e revisar toda a sua forma de ver o mundo (se isto está te fazendo mal). 

Tudo se renova o tempo todo, então cuide-se com mais amor, mude de propósito. Não espere algo mais grave para tomar alguma providência interior.

Você merece o melhor!
Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Grande abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Como reduzir o medo e a sensação de falta?



O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente. Pavor é a ênfase do medo.

É também uma reação obtida a partir do contato com algum estímulo físico ou mental (interpretaçãoimaginaçãocrença) que gera uma resposta de alerta no organismo. Esta reação inicial dispara uma resposta fisiológica.

A resposta anterior ao medo é conhecida por ansiedade. Na ansiedade o indivíduo teme antecipadamente o encontro com a situação ou objeto que possa lhe causar algum mal. Sendo assim, é possível se traçar uma escala de graus de medo, no qual, o máximo seria o pavor e, o mínimo, uma leve ansiedade.

O medo pode se transformar em uma doença (a fobia) quando passa a comprometer as relações sociais e a causar sofrimento psicológico. A técnica mais utilizada pelos psicólogos para tratar o medo se chama Dessensibilização Sistemática. 

Com ela se constrói uma escala de medo, da leve ansiedade até o pavor, e, progressivamente, o paciente vai sendo encorajado a enfrentar o medo. Ao fazer isso o paciente passa, gradativamente, por um processo de reestruturação cognitiva em que ocorre uma reaprendizagem, ou ressignificação, da reação que anteriormente gerava a resposta de alerta no organismo para uma reação mais equilibrada (Fonte: Wikipédia).

O medo gera um estado, em que o indivíduo fica paralisado, sem ação. Inicia-se no pensamento, tornar-se uma crença limitante forte, gerando a sensação de medo, ansiedade e também a de falta. Costumo dizer o seguinte: Se você foi capaz de criar isto dentro de você, com certeza você também é capaz de eliminar.



A sensação de falta é tudo aquilo que você olha em volta (tem muitas coisas), mas sente que sempre falta algo, ou seja o seu radar está na ausência de algo.

Neste caso vive-se em um ciclo vicioso, porque é como se o indivíduo tomasse água salobra, sempre quer mais.

Tudo bem ter ambição e desejar tem mais coisas, no entanto torna-se patológico se você não para curtir o que já tem. Porque permanece com a sensação de não tem nada.

O medo de perder tudo, medo de não ter dinheiro para pagar as contas, medo de ser mandado embora. São alguns medos atuais mais cotados, porque aonde quer que você ande, vai encontrar pessoas falando exatamente isto. Além de falar da crise claro. O fato é que tudo isto é transmitido, de uma pessoa para outra.

Existe um filme que se chama: Patch Adams, o amor é contagiante.

Se o amor é contagiante, o medo, a ansiedade e a preocupação também.

Preserve a sua mente, evite andar com gente negativa ou assistir noticiários que no fundo você já sabe, qual a sensação que vai sentir, depois que terminar de ver.

Quer praticar o oposto? Então vamos lá, pegue qualquer coisa que já tenha, pode ser uma caneta, um lápis ou outra coisa. Segure ou veja isto agora na sua mente caso não seja um objeto, mas o seu cachorro que está na sua casa agora por exemplo. Visualize esta imagem na sua mente e sinta, nossa que legal, tenho isto e sinta o seu peito se expandir, com esta sensação do eu tenho.

Sempre que sentir que falta algo na sua vida, pare a sua cabeça e vá para o peito, sinta tudo o que já tem, curta este fato.

Com a prática você verá que o seu foco vai mudar, do aspecto da falta, para o aspecto do eu tenho. Pratique isto é fundamental, com o tempo vai perceber a mudança.

E se você chegou até aqui, caso queira, estou selecionando algumas pessoas para dar uma sessão de coaching e terapia de presente, caso tenha interesse, basta enviar um email para adriana.mantana@totalmentemulher.com.br, me dizendo as suas razões, para eu escolher você para este presente.

Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Grande abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres, Terapeuta e Psicanalista, articulista do Jornal Diário da Manhã

Receba nossas ÚLTIMAS NOVIDADES.

Deixe o seu email aqui para receber nossas ÚLTIMAS NOVIDADES.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...