Público de Novos Hábitos

On line agora

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

A vida é uma roda...

Por Adriana Mantana

Temos diferentes áreas de abrangência em nossa vida.
E nisto desempenhamos diferentes papéis.
É preciso ter equilíbrio para não deixar que os pratos caiam.
Em meus trabalhos de Coach temos a roda da vida, que consiste em questionar ao nosso cliente-coachee de 1 a 10 quanto ele atribui de nota para cada área da vida.
Com este número e gráfico em mãos o trabalho é realizado.
Quantas vezes basta colocar no papel para ver realmente o que precisa de ajuste.
A grande questão é muitas pessoas apertam o automático da vida e seguem.
Isto não é bom, pois deixa-se de dar atenção para situações importantes da vida.
Além claro de perder a oportunidade de viver no agora.
As áreas se distribuem desta forma:
Pessoal: Saúde e disposição; desenvolvimento intelectual; equilíbrio emocional.
Profissional: Realização e propósito; recursos financeiros; contribuição social.
Relacionamentos: Família; desenvolvimento amoroso; vida social.
Qualidade de vida: Hobbies e diversão; plenitude e felicidade; espiritualidade.

Olhe com mais carinho e atenção para você mesmo, porque se não fizer isto por você, ninguém mais fará.
Cuide-se e se ame de verdade.
O resto é consequência.

Sempre faça o bem e pense antes de prejudicar ou magoar alguém.
Só para relembrar, pois sempre falo isto nas minhas postagens.

Cuidado com o que semeia, pois para semear somos livres, mas a colheita é obrigatória.

Abraços fraternos.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Relatos de um dia...


Por Adriana Mantana

Ontem estava aguardando atendimento e eis que uma pedagoga e professora sentou do meu lado.
Até aí normal tudo bem, no entanto após alguns minutos a ilustre começou...
Eu tenho vergonha de ser brasileira, eita povo medíocre, a educação está um lixo e sinceramente o povo é muito parado.
Primeiro: Reclamação sem ação não gera resultado (ops, até que gera... rsrs o afastamento do outro).
Segundo: Tom alto de voz.
O bacana disto tudo foi que exercitei minha paciência.

No mesmo dia, praticamente mesma hora.
Um homem com aproximadamente 35 anos, pegou um papel que estava na mão amassou e jogou fora. Detalhe no chão da clínica que estávamos.
Pensei comigo, hoje é o dia rsrs.

Passado algum tempo eis que no mesmo dia e local, uma moça de seus 18 anos veio e se aproximou do namorado...
Ela: Ah meu bem vim ficar com você.
Ele: Mas você estava em uma cadeira muito mais confortável lá dentro.
Ela: A não mais eu prefiro ficar aqui pertinho de você.
Detalhe: Tinha uma mulher perto dele, motivação principal ciúmes...

Enfim, dia de aprendizado.
Uma pedagoga que não ama o Brasil;
Um brasileiro sem noção, jogando lixo no chão;
E uma mocinha com ciúmes e sendo grudenta.

Moral da história: Coisas & atitudes para não fazer.

Forte abraço.



domingo, 24 de fevereiro de 2013

Como uma onda no mar...

Impermanência das coisas e pessoas...
Budismo


Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Nada do que foi será
De novo do jeito
Que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar

Lulu Santos

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Metamorfose Ambulante...



Por Adriana Mantana
Os dias estão passando e vejo o quanto tudo é mutável.
Meus filhos são a prova viva disto.
Tenho estudado muito a respeito do desapego e da meditação ultimamente, sempre tentando ao máximo transmitir isto a eles.
Afinal qual mãe quer ver o sofrimento estampado na face de algum filho?
Se formos parar para avaliar todo e qualquer tipo de sofrimento, provêm do apego.
Seja em relação a coisas ou a pessoas.
Quanto maior for o apego, maior será a dor.
A verdadeira liberdade é viver o presente.
Estar no agora é um exercício que deve ser feito diariamente.
E a meditação ajuda.
Os benefícios que a mesma proporciona são comprovados cientificamente.
Meditar é ter um tempo para si mesmo.
Ouvir o coração e a respiração.
Desconectar com o mundo e conectar-se interiormente com a própria essência.
Afinal somos uma metamorfose ambulante.

Forte abraço.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Qual o seu desejo?



Por Adriana Mantana

"O conhecimento de si mesmo é a mãe de todo conhecimento. Portanto estou incumbido conhecer a mim mesmo, me conhecer completamente, conhecer minhas minúcias, minhas características, minhas sutilezas, e cada átomo meu."
-- Kahlil Gibran, "The Philosophy of Logic"
 
Frase muito interessante...
Conhecimento de si mesmo é o que nos confere o verdadeiro poder.
Não agir de imediato, ser mais racional e menos reativo.
Costumo dizer que todos nós devemos ter encontros diários conosco mesmo, nestes momentos ter uma pausa para conexão interna.
Ficamos conectados com o mundo todo, durante o dia inteiro por meio da internet.
Daí eu pergunto:
Quanto tempo tem investido em si mesmo?
Você realmente conhece os teus defeitos e qualidades?
O que mais te incomoda no seu comportamento?
Qual o seu maior medo?
Tem feito auto-sabotagem?
O que realmente te faz feliz?
 
Encontre o caminho que te leve até você, quando este dia chegar, com certeza ficará mais forte e saberá que tudo é passageiro, nada é permanente.
A única certeza é:
Você terá que aprender a conviver com você até o final de sua vida;
A morte não te deixará nada;
Você só tem o momento presente (AGORA).
 
Fica a dica:
Busque-se e se encontre.
 
Forte abraço.
 
 
 

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O desapego é a essência do caminho...



Todas as nossas misérias e sofrimentos não são nada mais do que apego. Toda a nossa ignorância e escuridão é uma estranha combinação de mil e um apegos. Nós estamos apegados a coisas que serão levadas no momento da morte, ou mesmo, talvez, antes. Você pode estar muito apegado a dinheiro, mas você pode ir à bancarrota amanhã. Você pode estar muito apegado a seu poder e posição, mas eles são como bolhas de sabão. Hoje eles estão aqui; amanhã eles não deixarão nem um traço. (…)

Todas as nossas posições, todos os nossos poderes, nosso dinheiro, nosso prestígio, respeitabilidade são todos bolhas de sabão. Não fique apegado a bolhas de sabão; senão, você estará em contínua miséria e agonia. Essas bolhas de sabão não se importam por você estar apegado a elas. Elas continuam estourando e desaparecendo no ar e deixando-o para trás com o coração ferido, com um fracasso, com uma profunda destruição de seu ego. Elas o deixam triste, amargo, irritado, frustrado. Elas transformam sua vida num inferno.

Compreender que a vida é feita da mesma matéria que os sonhos é a essência do caminho. Desapegue-se: viva no mundo, mas não seja do mundo. Viva no mundo, mas não permita que o mundo viva dentro de você. Lembre-se que ele é um belo sonho, porque tudo está mudando e desaparecendo. Não se agarre a nada. Agarrar-se é a causa de sermos inconscientes.

Se você começar a se desprender, uma tremenda liberação de energia acontecerá dentro de você. A energia que estava envolvida no apego às coisas trará um novo amanhecer ao seu ser, uma nova luz, uma nova compreensão, um tremendo descarregar – nenhuma possibilidade para a miséria, a agonia, a angústia. Ao contrário, quando todas essas coisas desaparecem, você se encontra sereno, calmo e tranquilo, numa alegria sutil.
Haverá um riso no seu ser. (…)

Se você se tornar desapegado, você será capaz de ver como as pessoas estão apegadas a coisas triviais, e quanto elas estão sofrendo por isso. E você rirá de si mesmo, porque você também estava no mesmo barco antes. O desapego é certamente a essência do caminho.


Por Osho

Tempo de ser feliz...




A vida é fruto da decisão de cada momento. Talvez seja por isso, que a idéia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver.

Viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existencia as mais diversas formas de sementes.

Cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos. Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós,será plantação que poderá ser vista de longe...

Para cada dia, o seu empenho. A sabedoria bíblica nos confirma isso, quando nos diz que "debaixo do céu há um tempo para cada coisa!"

Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura.

Felicidade talvez seja isso: alegria de recolher da terra que somos, frutos que sejam agradáveis aos olhos!

Infelicidade, talvez seja o contrário.

O que não podemos perder de vista é que a vida não é real fora do cultivo. Sempre é tempo de lançar sementes... Sempre é tempo de recolher frutos. Tudo ao mesmo tempo. Sementes de ontem, frutos de hoje, Sementes de hoje, frutos de amanhã!

Por isso, não perca de vista o que você anda escolhendo para deixar cair na sua terra. Cuidado com os semeadores que não lhe amam. Eles têm o poder de estragar o resultado de muitas coisas.

Cuidado com os semeadores que você não conhece. Há muita maldade escondida em sorrisos sedutores...

Cuidado com aqueles que deixam cair qualquer coisa sobre você, afinal, você merece muito mais que qualquer coisa.

Cuidado com os amores passageiros... eles costumam deixar marcas dolorosas que não passam...

Cuidado com os invasores do seu corpo... eles não costumam voltar para ajudar a consertar a desordem...

Cuidado com os olhares de quem não sabe lhe amar... eles costumam lhe fazer esquecer que você vale à pena...

Cuidado com as palavras mentirosas que esparramam por aí... elas costumam estragar o nosso referencial da verdade...

Cuidado com as vozes que insistem em lhe recordar os seus defeitos... elas costumam prejudicar a sua visão sobre si mesmo.

Não tenha medo de se olhar no espelho. É nessa cara safada que você tem, que Deus resolveu expressar mais uma vez, o amor que Ele tem pelo mundo.

Não desanime de você, ainda que a colheita de hoje não seja muito feliz.

Não coloque um ponto final nas suas esperanças. Ainda há muito o que fazer, ainda há muito o que plantar, e o que amar nessa vida.

Ao invés de ficar parado no que você fez de errado, olhe para frente, e veja o que ainda pode ser feito...

A vida ainda não terminou. E já dizia o poeta "que os sonhos não envelhecem..."

Vai em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões.

Deus resolveu reformar o mundo, e escolheu o seu coração para iniciar a reforma.

Isso prova que Ele ainda acredita em você. E se Ele ainda acredita, quem sou eu pra duvidar... (?)

Padre Fábio de Melo

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Desapego X Indiferença...




Já que perdi o sono, antes de me arrumar para o trabalho vou compartilhar um insight que tive há pouco...
Venho falando sobre o desapego. Mas desapego não é indiferença!
Indiferença é a fase terminal do desapego, e tem a mesma fonte e origem: nossa "estúpida" ignorância.
Por sermos ignorantes somos tão apegados às coisas materiais e às pessoas. Pela nossa idealização. nos apegamos às pessoas. Pela nossa baixa estima também. Então tudo começa no Apego. No Apego só vemos as virtudes das pessoas e das coisas!
Mas logo que você leva um "pé" das pessoas que se apegou (e esse "pé" pode ser voluntário ou involuntório, com a morte incluída nesse último caso) ou se farta (ou nunca consegue conquistar, ou seja nunca se farta) das "maravilhosas" coisinhas materiais de sua existência, você adentra na zona da Aversão. "Nem quero ver a fulana", é o que você pensa nessa fase. "Não aguento mais tal coisa"... Isso nos ajuda a largar as cosias e com isso tentar diminuir o sofrimento. Na Aversão só vemos os defeitos das pessoas e das coisas.
Na fase terminal a ignorância se completa ao entrarmos na fase da Indiferença. Como a diferença provêm da semente da ignorância do Apego, aprofundadas pelas raízes da Aversão, você passa a ver tudo com distorções profundas, tanto das qualidades, quanto dos defeitos. Como uma coisa que inicia mal pode acabar bem? Na Indiferença você fica cego para o bom e para o mal, na ilusão que a negação faz as coisas e as pessoas desaparecerem.
Mas não desaparecem... Portanto não fique Indiferente. Fique Diferente!!! Inicie suas relações certo da impermanência das coisas, eliminando o apego. Aversão então para quê? "Ninguém estraga, é proibido estragar...". Indiferença é a estupidez elevada à infinita potência.
Negar as experiências da vida ao fechar os olhos é cegar sua visão interior, que é a única que pode enxergar o que é real.

Escrito por
Vicente L. C. Rubino
 

Ser livre de verdade...

Paz de espírito.



Por Adriana Mantana

Alívio e paz são sensações maravilhosas.
Estou lendo um livro muito bom:
A arte da felicidade. Dalai Lama
Amanhã vou conhecer
http://www.daissen.org.br/hp/index.php?id=&s=ct&menu_id=23
Acredito muito que a verdadeira felicidade está dentro de nós mesmos.
Não existem fatores externos que tirem a nossa paz, se tivermos domínio próprio.
Algo aconteceu e estou realmente interessada no Budismo.
A doutrina do desapego, autoconhecimento, meditação e estudo profundo de si mesmo.
Já estou cansada de fatores externos.
Sinto uma sede imensa de mim mesma.
Conhecer-me e melhorar para ontem o que precisa ser melhorado.
Abrir a mente para o novo.
Ser verdadeiramente livre.

Um forte abraço.

Namastê

domingo, 17 de fevereiro de 2013

O tempo de que foge...



“Contei meus anos
e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente
do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas
percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis,
para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias
que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas,
que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo
majestoso cargo de secretário-geral do coral.
“As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.”
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,
minha alma tem pressa…

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,
muito humana; que sabe rir de seus tropeços,
não se encanta com triunfos,
não se considera eleita antes da hora,
não foge de sua mortalidade.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
o essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!”

~ Ricardo Gondim,

Silêncio é...




Silêncio é mansidão
Quando você não defende a si mesmo contra as ofensas
Quando você não chama por seus direitos
Quando você deixa Deus defende-lo
Silêncio é mansidão...

Silêncio é misericórdia
Quando você não revela a outros a falta de seus irmãos
Quando você prontamente perdoa sem remexer o passado
Quando você não julga, mas ora em seu coração
Silêncio é misericórdia...

Silêncio é paciência
Quando você aceita sofrimentos sem reclamar, alegremente
Quando você não procura consolações humanas
Quando você não se torna muito excitado
Mas espera, paciente, que a semente germine
Silêncio é paciência...

Silêncio é humildade
Quando não há competição
Quando você considera a outra pessoa melhor do que você
Quando deixa seu irmão brotar, crescer e amadurecer
Quando você, alegremente, abandona tudo no Senhor
Quando as suas ações podem ser mal interpretadas
Quando você deixa para outros a gloria da recompensa
Silêncio é humildade...

Silêncio é fé
Quando você guarda silêncio porque sabe que o Senhor agirá
Quando você renuncia à voz do mundo para manter-se na presença do Senhor
Quando você não se esforça para ser entendido
Porque é suficiente para você saber que o Senhor o entende
Silêncio é fé...

Silêncio é adoração
Quando você abraça a cruz sem perguntar “por quê”
Silêncio é adoração...



Madre Teresa de Calcutá

Quebre a carapaça... MUDE.




Por Adriana Mantana

Quebrar paradigmas e sair da zona de conforto não é muito fácil.
No entanto, gera uma paz de espírito muito grande.
Mudar é preciso.
Aprender faz parte da vida.
O ser humano que resiste a mudança sofre muito.
Afinal, estamos em um mundo mutável.
O que é hoje, amanhã já mudou.
Então, o que impede a mudança?
Se obrigue se for o caso, a permanecer no presente.
Só existe o agora.
Claro, que também é preciso planejar.
Mas existe uma grande diferença entre planejar, traçar metas e objetivos; e ficar só futuro.

Exemplos:
Quando eu tiver aquela casa serei feliz,
Quando eu perder 20 kg serei plena e por aí vai.
Não se iluda elaborar planos e ter sonhos é fundamental, mas procure ser satisfeito (a), AGORA.
Dê pequenos passos no agora, mas saia da zona de conforto faça algo que realmente goste.
Sempre cuidando para não pisar ou maltratar ninguém, afinal como sempre digo.
Somos semeadores do nosso destino.
Colhemos o que plantamos sempre.
Cuide de sua plantação como AMOR.

Forte abraço.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Meditação no Parque...



http://meditacaonoparque.blogspot.com.br/2009/10/como-meditar.html


Muito aprendizado.
Desapego = Budismo.
Bodisatva = Mente iluminada
Calar os pensamentos e ter o controle mental.

Vale a pena da uma olhada

http://www.daissen.org.br/hp/index.php?id=&s=home

O desapego, segundo o Budismo




Quem a tudo renuncia jubiloso, alcança, já agora, a mais alta paz do espírito; mas quem espera vantagem das suas obras é escravizado pelos seus desejos.
Na verdade, a vida de iluminação é o caminho do desapego. Muitos dos problemas da vida são causados pelo apego. Ficamos com raiva, preocupados, tornamo-nos ávidos, fazemos queixas infundadas e temos todos os tipos de complexos. Todas estas causas de infelicidade, tensão, teimosia e tristeza são devidas ao apego. Se você tem algum problema ou preocupação, examine a si mesmo e descobrirá que a causa é o apego.
Existe uma famosa história zen sobre um mestre e seu discípulo. Os dois estavam a caminho da aldeia vizinha quando chegaram a um rio caudaloso e viram na margem, uma bela moça tentando atravessá-lo. O mestre zen ofereceu-lhe ajuda e, erguendo-a nos braços, levou-a até a outra margem. E depois cada qual seguiu seu caminho. Mas o discípulo ficou bastante perturbado, pois o mestre sempre lhe ensinara que um monge nunca deve se aproximar de uma mulher, nunca deve tocar uma mulher. O discípulo pensou e repensou o assunto; por fim, ao voltarem para o templo, não conseguiu mais se conter e disse ao mestre:
— Mestre, o senhor me ensina dia após dia a nunca tocar uma mulher e, apesar disso, o senhor pegou aquela bela moça nos braços e atravessou o rio com ela.
— Tolo – respondeu o mestre – Eu deixei a moça na outra margem do rio. Você ainda a está carregando.
Desapego não é desinteresse, indiferença ou fuga. Não devemos nos tornar indiferentes aos problemas da vida. Não devemos fugir da vida; não se pode fugir dela quando somos sinceros.
A vida e seus problemas devem ser encarados e lidados de frente, mas não são coisas às quais devamos nos apegar. É verdade que o dinheiro tem sua importância, mas a pessoa que se apega a ele torna-se avarenta e escrava do dinheiro. É muito fácil nos apegarmos à nossa beleza, às nossas aptidões ou às nossas posses, e assim nos sentirmos superiores aos outros. É igualmente fácil nos apegarmos à nossa feiúra, à nossa falta de aptidões ou à nossa pobreza, e assim nos sentirmos inferiores aos outros. O apego às condições favoráveis leva à avidez e ao falso otimismo, enquanto que o apego às condições desfavoráveis leva ao ressentimento e ao pessimismo. Sem dúvida, nosso apego às coisas, condições, sentimentos e idéias é muito mais problemático do que imaginamos.
Quando adoecemos, chegamos até mesmo a nos apegar à doença. É melhor não fazermos isso. Todas as doenças serão curadas, exceto uma, que é a morte. Quando você estiver doente, aceite a doença e faça o possível para se recuperar. Aceite a doença e a transcenda… ou melhor, aceite-transcendendo. A vida é mutável; todas as coisas são mutáveis; todas as condições são mutáveis. Por isso, “deixe ir” as coisas. Todos os abusos, a raiva, a censura – deixe que venham e que se vão. Tudo o que fazemos, devemos fazer com sinceridade, com honestidade e com todas as nossas forças; e uma vez feito, feito está.
Não nos apeguemos a ele. Muitas pessoas se apegam ao passado ou ao futuro, negligenciando o importante presente. Devemos viver o melhor “agora”, com plena responsabilidade. Quando o sol brilha, desfrute-o; quando a chuva cai, desfrute-a. Todas as coisas nesta vida – deixe que venham e deixe que se vão. Este é um segredo da vida que nos impede de ficar aborrecidos ou neuróticos.
Buda disse que todas as coisas na vida e no mundo estão em constante mutação; por isso, não se torne apegado a elas.

Página na web: http://bemviverapometria.wordpress.com/2010/04/16/o-desapego-segundo-o-budismo/

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O apego...



Por Adriana Mantana.

Hoje me deparei com esta flor no meio do caminho...
Estava indo para o meu almoço...
E comecei meus questionamentos como de praxe.
O que nos faz sofrer é o apego, tanto é que no Budismo a questão do apego é trabalhada de forma intensa pelos seus adeptos.
Então deve-se praticar o desapego, para ter mais plenitude e um maior contato com a própria vida.
Todas as vezes que o foco é em outra coisa ou pessoa, perdemos a essência do eu.
Temos que nos bastar sozinhos, ter prazer com a própria presença.
E claro tomar muito cuidado com o apego, seja com pessoas ou coisas.
Afinal, um dia todos nós seremos anjos.

Forte abraço.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Banalização do relacionamento afetivo/íntimo...

 
Por Adriana Mantana
 
Hoje fiquei chocada com esta capa.
Sei lá, banalização total do relacionamento afetivo e intimo.
Compreendo que existem várias redes sociais para aproximação para namoro.
Mas esta reportagem em suma diz:
Vamos encurtar o papo, vamos transar?
Este aplicativo é considerado o maior sucesso do facebook hoje.
Não sei até que ponto vamos chegar com tal banalização, só sei que estou chocada mesmo.
Enfim, cadê as conversas, fidelidade, namoro e compromisso?
Realmente eu não devo ser deste mundo.
Sexo, por sexo é frio.
Sexo, sem amor?
Qual finalidade disto?
Simplesmente atingir um orgasmo, satisfação momentânea.
Regressão de valores.
Uma vergonha, sem vergonha.

Sexo, com amor e respeito É MUITOOOOOOOO MELHOR!!!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Felicidade...



Passamos a vida em busca da felicidade. Procurando o tesouro escondido. Corremos de um lado para o outro esperando descobrir a chave da felicidade.
Esperamos que tudo que nos preocupa se resolva num passe de mágica. E achamos que a vida seria tão diferente, se pelo menos fôssemos felizes.
E, assim, uns fogem de casa para ser feliz. Outros fogem para casa em busca da felicidade. Uns se casam pensando em ser feliz. Outros se divorciam para ser feliz.
Uns desejam viver sozinhos para ser felizes. Outros desejam possuir uma grande família a fim de ser feliz.
Uns fazem viagens caríssimas buscando ser feliz. Analisam roteiros, escolhem os melhores hotéis, os pontos turísticos mais invejados para visitar. Outros trabalham além do normal buscando a felicidade. Fazem horas extras, inventam treinamentos e mais treinamentos para encher sempre mais os seus dias com compromissos profissionais.
Uns desejam ser profissionais liberais para comandar a sua própria vida e poder ser feliz. Outros desejam ser empregados para ter a certeza do salário no final do mês e, assim, poder ser feliz.
Outros, ainda, desejam trabalhar por comissão, assegurando que o seu esforço se transforme em melhor remuneração e assim ser feliz.
É uma busca infinita. Anos desperdiçados. Nunca a lua está ao alcance da mão. Nunca o fruto está maduro. Nunca o carinho recebido é suficiente.
Sombras, lágrimas. Nunca estamos satisfeitos.
Mas, há uma forma melhor de viver! A partir do momento em que decidimos ser feliz, nossa busca da felicidade chegou ao fim.
É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa.
E jamais está à venda. Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos, é inútil procurar em outra parte.
Sempre que dependemos de fatores externos para ter alegria, estamos fadados à decepção. A felicidade não se encontra nas coisas exteriores.
A felicidade consiste na satisfação com o que temos e com o que não temos. Poucas coisas são necessárias para fazer o homem sábio feliz, ao mesmo tempo em que nenhuma fortuna satisfaz a um inconformado.
As necessidades de cada um de nós são poucas. Enquanto nós tivermos algo a fazer, alguém para amar, alguma coisa para esperar seremos felizes.
Tenhamos certeza: a única fonte de felicidade está dentro de nós, e deve ser repartida.
Repartir nossas alegrias é como espalhar perfumes sobre os outros: sempre algumas gotas acabam caindo sobre nós mesmos.
***
Na incerteza do amanhã aproveite hoje para ser feliz.
Se chover, seja feliz com a chuva que molha os campos, varre as ruas e limpa a atmosfera.
Se fizer sol, aproveite o calor. Se houver flores em seu jardim, aproveite o perfume. Se tudo estiver seco, aproveite para colocar as mãos na terra, plantar sementes e aguardar a floração.
Se tiver amigos, aproveite para bater um papo, troque idéias e seja feliz com a felicidade deles.
Se não tiver amigos, aproveite para conquistar ao menos um.
Aproveite o dia de hoje para ser feliz.

Página na web: http://www.mensagemespirita.com.br/mensagem-em-video/69/felicidade

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Mudando o rumo e tendo ainda mais foco...

Quiabo do Goiás hehehehe.


Eita hoje foi o dia...
Bom para começar cancelei meu face book, com o intuito de focar mais em outras coisas. Fato que não estava conseguindo de jeito nenhum rrsrs.
Na verdade ele está bloqueado momentaneamente até conseguir organizar o que preciso.
Agora em carreira solo, solteira quero organizar mais minha agenda para fazer coisas que não conseguia antes.
Fui à casa da Urânia hoje, eita mãe dois maravilhosa, sempre me sinto bem quando estou perto dela.
Lá conheci um quiabo gigante hehehe.
Vivendo e aprendendo.
Um lugar simples, que aprendi o valor da oração e o poder de um chá de camomila.
Incrível como mudamos...
Nem sei como sobrevivia antes sem estes momentos de fé e relaxamento.
Quero começar minha corrida amanhã cedo, embora feriado quero aproveitar cada segundo dele.
Estou em uma fase ímpar de autoconhecimento profundo.
Com muita vontade de saber quais são meus limites.
Eu amo tudo isto!

Então é isto...

Forte abraço.

domingo, 10 de fevereiro de 2013

É carnaval...



Aqui no Brasil é Carnaval.
Independente de como cada um pensa a respeito e quero deixar claro que respeito à opinião de todos, mas quero expressar a minha.
No carnaval, tudo "pode", existe uma fantasia de ser o que não se é nestas festividades, daí vários excessos acontecem.
Exemplos:
Excesso de bebidas, drogas, sexo e muito entorpecimento moral.
Eu acredito assim, se existe algo que irei me arrepender no outro dia de ter feito, logo...
Não farei.
Todo cuidado é pouco com esta máquina que é nosso corpo físico.
E sinceramente, tenho verdadeira aversão pelo carnaval, nestes dias procuro o recolhimento, oração, paz e leitura.
E o interessante é que aqui tudo gira em torno disto.
Se você liga a televisão o assunto é este.
Na internet nas principais páginas também é assunto principal.
Em terra de BBB e músicas de baixo calão isto é mato.
Infelizmente a grande massa ainda se deixa levar por este tipo de "descontração", após estes momentos lúdicos, todos vão ter que enfrentar a realidade...
Cartão de crédito estourado, uma gravidez, morte ou mesmo uma doença incurável.

Enfim, cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é.

Forte abraço.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Há momentos em que palavras são desnecessárias.



 

Descrição: Description: Description: Description:

                http://i1.2photo.ru/medium/c/g/456780.jpg

Descrição: Description: Description: Description:
            http://i1.2photo.ru/medium/i/f/456750.jpg



Descrição: Description: Description: Description:
            http://i1.2photo.ru/medium/m/f/456754.jpg

Descrição: Description: Description: Description:
            http://i2.2photo.ru/medium/n/f/456755.jpg


Descrição: Description: Description: Description:
            http://i1.2photo.ru/medium/q/f/456758.jpg

Descrição: Description: Description: Description: 

            http://i2.2photo.ru/medium/r/f/456759.jpg



Descrição: Description: Description: Description:
            http://i2.2photo.ru/medium/v/f/456763.jpg


Descrição: Description: Description: Description:
            http://i2.2photo.ru/medium/z/f/456767.jpg



Descrição: Description: Description: Description:
            http://i2.2photo.ru/medium/3/g/456771.jpg



Descrição: Description: Description: Description:
            http://i1.2photo.ru/medium/6/g/456774.jpg

Descrição: Description: Description: Description:
            http://i1.2photo.ru/medium/8/g/456776.jpg


Descrição: Description: Description: Description:
            http://i2.2photo.ru/medium/d/g/456781.jpg

Descrição: Description: Description: Description:
           
 http://i1.2photo.ru/medium/e/g/456782.jpg


Descrição: Description: Description: Description:
            http://i1.2photo.ru/medium/g/g/456784.jpg

Descrição: Description: Description: Description:
            http://i2.2photo.ru/medium/h/g/456785.jpg




"O fantástico da vida é estar com alguém que sabe fazer de um pequeno instante um grande momento"
Afinal a vida é curta demais e cabe a cada um aproveitar todas as oportunidades.


Nossas escolhas são opcionais, o retorno delas são conseqüências.
Ame, sorria, viva e agradeça a Deus por mais um dia.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Implorar para o outro voltar... Vixiiiiiiiiiii não funciona...



Por Adriana Mantana

Quero compartilhar este assunto...
Implorar para o outro voltar para o relacionamento afetivo que acabou não funciona nem aqui e nem na China.
O máximo que a pessoa irá conseguir é o desprezo do outro, ou até mesmo o nojo.
Quer coisa mais deplorável que isto?
Alguém diz com todas as letras que não quer, falta amor e desejo.
Daí a “vitima” insiste...
Diz que ama por dois, que jamais deixará de amar.
Mas a causa raiz de tudo isto, se formos analisar esta relacionado com a falta de autoestima.
Ninguém merece...
Estava conversando hoje com a minha irmã a respeito deste assunto.
Nos relacionamentos é raro encontrar o tal 50% X 50%, geralmente acontece 70% X 30%, alguém sempre se doará mais do que o outro e normalmente é este que perde o foco da própria vida e passa a viver a vida do outro.
Daí quando o relacionamento termina, esta pessoa se torna pegajosa e vive se humilhando pedindo para voltar.
E o outro que acabou o relacionamento, não se importa nenhum pouco.
Então cabe a cada um de nós, discernir aonde colocamos o nosso coração, sem perder o foco mais importante que é na própria vida, valores e princípios.
Não abandone sua religião, família, carreira acadêmica, amigos e profissão por alguém, pois corre um sério risco de perder a sua própria identidade. E quando isto acontece, perde-se praticamente tudo!

Seja feliz em ser exatamente como você é!

Não seja capacho, você nasceu para ser luz.

Forte abraço.

Receba nossas ÚLTIMAS NOVIDADES.

Deixe o seu email aqui para receber nossas ÚLTIMAS NOVIDADES.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...